Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 27 de março de 2011

RADIAÇÃO

OLÁ PESSOAL!

MUITO SE FALA EM RADIAÇÃO E USINAS NUCLEARES, PRINCIPALMENTE COM O OCORRIDO NO JAPÃO, PARA ESCLARECER UM POUCO MAIS , ESTOU POSTANDO UM TEXTO DO MÉDICO *DR. SÉRGIO NOBUO KONNO.







NOS ÚLTIMOS DIAS TEMOS OUVIDO MUITO SOBRE PROBLEMAS DE RADIAÇÃO, DO RISCO DE DESASTRES RADIOLÓGICOS.
MAS O QUE É RADIAÇÃO?
RADIAÇÃO, A PRINCÍPIO, É AQUILO QUE SE ERRADIA, QUE TEM FORMA DE RAIOS. EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE RADIAÇÃO. AS ONDAS DE FM, AS ONDAS DO MICROONDAS, AS ONDAS DO CELULAR, OS RAIOS ULTRAVIOLETAS E A PRÓPRIA LUZ SÃO EXEMPLOS DE RADIAÇÃO.
PORÉM, EXISTEM OUTROS TIPOS DE RADIAÇÃO NÃO IONIZANTES. ESSAS SÃO TEM MAIS ENERGIA E SÃO CAPAZES DE GERAR ALTERAÇÕES NOS ÁTOMOS QUE ATINGEM. É INTERESSANTE LEMBRAR QUE TODA MATÉRIA É COMPOSTA POR ÁTOMOS, INCLUSIVE TODOS OS SERES VIVOS.
QUANDO UM MATERIAL É ATINGIDO POR UMA RADIAÇÃO IONIZANTE, ELE PODE SOFRER ALTERAÇÕES EM SUA ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO. UM ELEMENTO QUÍMICO PODE TORNAR OUTRO, POR EXEMPLO. PORÉM, QUANDO ISSO OCORR EM UMA ESTRUTURA VIVA, ESSA VIDA PODE TER SEUS COMPONENTES E ORGÃOS ALTERADOS, GERANDO DOENÇAS E MORTE.
APÓS A DESCOBERTA DO RAIO X (QUE É UMA RADIAÇÃO IONIZANTE), NO SÉCULO XIX, MUITO SE DESENVOLVEU E FOI DESCOBERTO, CHEGANDO ÀS USINAS E BOMBAS ATÔMICAS. O TERMO ATÔMICO VEM JUSTAMENTE PELO MOTIVO DE A RADIAÇÃO SER PRODUZIDA E PODER GERAR ALTERAÇÕES NO ÁTOMO. OUTRO TERMO RELACIONADO À RADIAÇÃO É O TERMO NUCLEAR. ELE É UTILIZADO PORQUE MUITAS VEZES AS ALTERAÇÕES ATÔMICAS OCORREM EM SEU NÚCLEO.
NÓS SOFREMOS IRRADIAÇÕES CONSTANTES DURANTE UMA VIDA, SEM QUE ISSO GERE UMA DOENÇA, PORÉM DEPENDENDO DA INTENSIDADE, DA FORÇA DA RADIAÇÃO QUE NOS ATINGE, E TAMBÉM DO TEMPO A QUE SOMOS SUBMETIDOS A SUA AÇÃO, PODE OCORRER ALTERAÇÕES ATÔMICAS EM ORGÃOS E ESTRUTURAS DO CORPO QUE PODEM LEVAR A DOENÇAS A CURTO, MÉDIO OU LONGO PRAZO, OU MESMO À MORTE.
NO CASO DE UMA BOMBA ATÔMICA, A QUANTIDADE DE RADIAÇÃO É MUITO GRANDE E ATINGE OS ÁTOMOS EM UM ESPAÇO DE TEMPO MUITO CURTO (O DA EXPLOSÃO), POR ISSO OS RESULTADOS A CURTO PRAZO SÃO CATASTRÓFICOS, COM DESTRUIÇÃO DA MATÉRIA E MORTE DE SERES VIVOS, RESTANDO AINDA, EFEITOS DE MÉDIO E LONGO PRAZO.





NO CASO DO ACIDENTE COM AS USINAS NUCLEARES DO JAPÃO, COMO A QUANTIDADE DE RADIAÇÃO QUE PODE SER LIBERADA É MUITO GRANDE, OS RISCOS AO REDOR DAS USINAS TAMBÉM SÃO GRANDES. ASSIM COMO JÁ OCORREU EM OUTROS EPISÓDIOS DE ACIDENTE NUCLEAR, A RADIAÇÃO LIBERADA PELAS SUBSTÂNCIAS ATÔMICAS DAS USINAS NUCLEARES NÃO É VISÍVEL A OLHO NU, MAS TRAZ MUITOS PROBLEMAS AOS SERES VIVOS, E PODEM CONTAMINAR O AMBIENTE POR MUITOS ANOS.
NO CASO DA EXPOSIÇÃO AOS RAIOS X DE EXAMES MÉDICOS, A QUANTIDADE RADIAÇÃO É PEQUENA E O TEMPO A QUE SE É EXPOSTO TAMBÉM, DE MODO QUE, PARA O PACIENTE QUE ESPORADICAMENTE É SUBMETIDO A UM EXAME DESSA NATUREZA O RISCO DE DESENVOLVIMENTO DE DOENÇA É MUITO PEQUENO, MAS O RISCO EXISTE.
E POR ISSO NÃO É INTERESSANTE QUE EXAMES REALIZADOS COM O USO DE RAIO X SEJAM FEITOS SEM BOA AVALIAÇÃO E INDICAÇÃO MÉDICA.




* Dr. Sérgio Nobuo Konno
Graduação e residência médica em otorrinolaringologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Instrutor de primeiros-socorros e suporte básico de vida.




Texto extraído do semanal "A Tribuna Sudoeste"- Edição 2207 - Ano 42, Capão Bonito, 25 de Março de 2011- página 04.




Nenhum comentário:

Postar um comentário