Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 24 de setembro de 2013

REALISMO E NATURALISMO NO BRASIL

OS MOVIMENTOS CULTURAIS SE APRESENTARAM AO LONGO DA HISTÓRIA DAS MAIS DIFERENTES FORMAS E  LINGUAGENS, E SIGNIFICAM ESTABELECER MUDANÇAS NA FORMA DE PRODUZIR ARTE.


DENTRE OS VÁRIOS MOVIMENTOS CULTURAIS, HOJE VAMOS DESTACAR OS MOVIMENTOS LITERÁRIOS REALISMO E NATURALISMO NO BRASIL, ENTRE OS ANOS DE 1881 E 1900.







SURGIDOS COMO REAÇÃO AO SENTIMENTALISMO ROMÂNTICO, INICIAM-SE O REALISMO COM A PUBLICAÇÃO DE MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS (MACHADO DE ASSIS) E O NATURALISMO COM O MULATO (ALUÍSIO DE AZEVEDO) EM 1881.


O BRASIL, NESSE PERÍODO, VIVE MOMENTOS DECISIVOS: RECÉM PROCLAMADA
A INDEPENDÊNCIA, AGITA-SE A CAMPANHA ABOLICIONISTA E REPUBLICANA: CORRE MAIOR FORTALECIMENTO DO EXÉRCITO; ACONTECE A GUERRA DO PARAGUAI, HÁ O AUMENTO SUBSTANCIAL DE IMIGRANTES QUE, SOBRETUDO NA LAVOURA CAFEEIRA, VÊM SUBSTITUIR O BRAÇO ESCRAVO, O PAÍS ENTRA NUM PROCESSO INICIAL DE URBANIZAÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO.

NO CAMPO DAS IDEIAS, DESTACA-SE A IMPORTÂNCIA DAS FACULDADES DE DIREITO DO RECIFE E DE SÃO PAULO, CUJA JUVENTUDE ACADÊMICA SE DEIXAVA LEVAR PELAS IDEIAS REVOLUCIONÁRIAS VINDAS DA EUROPA (SOBRETUDO INGLATERRA E FRANÇA), ASSIM RENOVANDO A MENTALIDADE BRASILEIRA, ABRINDO-SE A UMA VERDADEIRA REVOLUÇÃO POLÍTICA E CULTURAL.


PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

  • OBJETIVIDADE: EM OPOSIÇÃO AO SUBJETIVISMO ROMÂNTICO, O REALISMO E O NATURALISMO BUSCAM A FIDELIDADE AO REAL ATRAVÉS DA OBSERVAÇÃO E DA PESQUISA.


  • IMPESSOALIDADE: O ESCRITOR REALISTA ADOTA UMA ATITUDE NEUTRA DIANTE DAQUILO QUE ESTÁ NARRANDO, EVITANDO EMITIR SUAS OPINIÕES E SENTIMENTO.


  • ANÁLISE PSICOSSOCIAL DA PERSONAGEM: PROPONDO-SE A REPRESENTAR O SEU MUNDO INTERIOR, ANALISANDO SEU CARÁTER, MOTIVAÇÕES E INTERESSES.


  • CIENTIFICISMO: ADAPTANDO E AMPLIANDO À LITERATURA CERTOS PRINCÍPIOS E PROCEDIMENTOS DO MÉTODO EXPERIMENTAL, O ESCRITOR PRETENDE FAZER UMA VERDADEIRA "LITERATURA CIENTÍFICA", COMO RESULTADO DE SUAS ANÁLISES E DADOS OBTIDOS EM SUA PESQUISA DA REALIDADE.



  • O PATOLÓGICO E A CRÍTICA FERRENHA: OS DESEQUILÍBRIOS SOCIAIS E INDIVIDUAIS COM: MISÉRIAS SOCIAIS, ADULTÉRIOS, ASSASSINATOS, BÊBADOS, LOUCOS, HOMOSSEXUAIS, CORTESÃS, INCESTUOSOS, DESFILAM JUNTOS COM OS BURGUESES MESQUINHOS, PORÉM SUA VISÃO DETERMINISTA LEVA A UMA DESCRENÇA NAS SOLUÇÕES, FECHANDO-SE NUMA PESSIMISMO FATALISTA.




PRINCIPAIS AUTORES

MACHADO DE ASSIS (1839 - 1908)

NASCEU EM 21 DE JUNHO DE 1839, NO RIO DE JANEIRO. AOS 25 ANOS INICIOU SUA CARREIRA LITERÁRIA COM CRISÁLIDAS POEMAS. DEDICOU-SE AO JORNALISMO AO MESMO TEMPO EM QUE TRABALHA NO FUNCIONALISMO PÚBLICO, ONDE EXERCEU IMPORTANTES CARGOS.DESENVOLVEU FECUNDA CARREIRA DE ESCRITOR: INÚMERAS CRÔNICAS, ARTIGOS DE CRÍTICA LITERÁRIA, UNS DUZENTOS CONTOS PUBLICADOS EM JORNAIS E LIVROS, VÁRIAS PEÇAS DE TEATRO, QUATRO LIVROS DE POEMAS E NOVE ROMANCES. FOI PRESIDENTE E FUNDADOR DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS.

É O MAIOR REPRESENTANTE DAS LETRAS EM LÍNGUA PORTUGUESA JUNTO COM O PORTUGUÊS EÇA DE QUEIROZ. 


ALUÍSIO DE AZEVEDO (1857 - 1913)

NASCEU EM SÃO LUÍS DO MARANHÃO EM 14 DE ABRIL DE 1857, ONDE INICIOU SUA CARREIRA LITERÁRIA EM 1880 COM UMA LÁGRIMA DE MULHER, OBRA SENTIMENTAL EM ESTILO ROMÂNTICO.

ALÉM DE O MULATO (1881) ESCREVEU TAMBÉM O CORTIÇO (1890) ROMANCE SOCIAL NATURALISTA QUE TEM COMO TEMA UMA CRÍTICA AO CAPITALISMO SELVAGEM, POIS MOSTRA A AMBIÇÃO E  A EXPLORAÇÃO DO HOMEM PELO PRÓPRIO HOMEM.




 TEATRO

ARTHUR AZEVEDO (1855 - 1908)

IRMÃO DE ALUÍSIO DE AZEVEDO, ARTHUR PASSOU A MAIOR PARTE DO TEMPO DE SUA VIDA NO RIO DE JANEIRO PARA ONDE SE MUDOU EM 1873. JORNALISTA. CONTISTA, CRONISTA E TEATRÓLOGO. BUSCOU INSPIRAÇÕES NA VIDA CARIOCA, POR MAIS DE DÉCADAS, SUA OBRA REGISTROU A EVOLUÇÃO DA ENTÃO CAPITAL BRASILEIRA. O BILONTRA (1885), O CARIOCA (1886), O TRIBOFE (1892), E A CAPITAL FEDERAL (1897) SÃO OBRAS DE MAIOR DESTAQUE.


 



CONFIRA TAMBÉM

OS FILMES A SEDUTORA MADAME BOVARY DE VINCENTE MINNELLI, GERMINAL DE CLAUDE BENI E O PRIMO BASÍLIO DE DANIEL FILHO. ALÉM DOS LIVROS JÁ CITADOS, O ATENEU DE RAUL POMPÉIA, O BOM CRIOULO E A NORMALISTA DE ADOLFO CAMINHA, LUZIA-HOMEM DE DOMINGOS OLÍMPIO, O CRIME DE PADRE AMARO, O PRIMO BASÍLIO E OS MAIAS DE EÇA DE QUEIROZ, MADAME BOVARY DE GUSTAV FLAUBERT, GERMINAL DE ÉMILE ZOLA, BEL-AMI E UNE VIE DE GUY DE MAUPASSANT.





Texto publicado no Informativo Freguesia Velha de Capão Bonito-SP - Ano II - Bimestral - nº 7 - Julho/Agosto/2009 (Artigo não assinado)




Crédito das Imagens:

http://www.slideshare.net/martinsramon/realismo-474354 

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-462973202-madame-bovary-gustave-flaubert-capa-dura-_JM 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário