Pesquisar este blog

sábado, 16 de fevereiro de 2013

RESPONSABILIDADE SOCIAL DO EDUCADOR



Nosso processo didático deve estar comprometido com a prática social, isto é, formar os alunos para que sejam inseridos em uma sociedade em constante transformação, para que se torne um cidadão com pensamento independente e ético nessa sociedade moderna.

O mundo se apresenta transformador e no ambiente escolar não é diferente, onde as atitudes de respeito e tolerância precisam ser estimuladas, pois os indivíduos interagem diariamente. Utilizar nossa sensibilidade para trocar experiências, favorece a aproximação com o aluno, que retribui produzindo conhecimento.









O papel do professor é o de conduzir a assimilação dos conhecimentos adquiridos, proporcionando com isso o desenvolvimento das habilidades dos alunos, além disso, os professores possuem outras atribuições, uma delas é a responsabilidade social.

Educar para uma prática cidadã contribui para a formação de todo indivíduo, isso pode nortear os caminhos do homem e seu semelhante nas crises sociais. Ser capaz de ter uma consciência ética nos permite enxergar as falhas e a total ausência dos valores, tão esquecidos atualmente, e buscar uma transformação radical para que pessoas não possam ser mais prejudicadas em função da imoralidade de outras.
As capacidades que os alunos aprimoram, encaminham-se para um senso crítico, provenientes do processo de reflexão, onde se tornarão indivíduos formadores de opiniões e estarão preparados para serem inseridos nos vários setores de uma sociedade competitiva, aonde os desafios são muitos.

Devido a isso, o professor precisa estar em constante atualização e capacitado para acompanhar as mudanças que ocorrem e estão atreladas ao processo educativo, que sofre constantemente reformulações, e com novas tendências pedagógicas.


Buscar um equilíbrio entre as diferenças individuais, respeitando o ritmo de aprendizagem de cada aluno, e procurando integrar a cultura de cada um é um dos grandes desafios do professor de hoje.









Crédito da imagem:

FORMAS DE ABORDAGENS DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E DROGAS NO ENSINO MÉDIO


OS PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM NA ÁREA DA EDUCAÇÃO, POSSUEM UMA IMPORTANTE FUNÇÃO NA EDUCAÇÃO PREVENTIVA DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E DROGAS, QUE NECESSITA SER DIRECIONADA AOS JOVENS.


NESTE POST UM RESUMO DE ALGUMAS ABORDAGENS SOBRE DST (DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS) E ABUSO DE DROGAS.











Os jovens, por ser em grande parte os maiores afetados por drogas, AIDS e doenças sexualmente transmissíveis, são pessoas que ainda estão desenvolvendo sua personalidade e são muito suscetíveis a novas abordagens. Devido a esse fato é que a escola procura através de iniciativas pedagógicas e uma educação preventiva tornar o aluno informado e consciente de suas responsabilidades diante da sociedade, pois a escola ainda é para muitos, o único lugar em que se pode discutir e debater tais assuntos.



Ao abordar os assuntos, primeiramente, o professor deve promover iniciativas com o desenvolvimento de atividades que promovam à saúde, com ações de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e ao uso das drogas, tão freqüente nas escolas.







Eu sugiro um questionário ou entrevistas com os alunos acerca do que eles conhecem sobre drogas, doenças sexualmente transmissíveis e AIDS, para ter um conhecimento prévio do que os alunos realmente sabem e o que eles desconhecem dos assuntos que a meu ver estão co-relacionados, podendo ser abordados em todas as disciplinas.


Muitas vezes os alunos e os adultos que os cercam não são informados corretamente a respeito, por exemplo, quanto ao uso de preservativos, e são carentes de uma orientação sexual dirigida, o que muitas vezes acarreta em uma gravidez indesejada na adolescência.

Após esse questionário, o professor, junto com a direção da escola, promover palestras educativas, depoimentos de pessoas que já usaram drogas e outras atividades como dinâmicas de grupos e apresentações de músicas voltadas para os temas. Quando fiz um curso técnico, houve em minha escola a semana voltada para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e em uma determinada palestra, foram mostradas várias imagens das conseqüências de diversas doenças e ficamos bastante impressionados. 

Acho que os jovens estão precisando disso, que possam visualizar as conseqüências do uso indevido de drogas, das doenças sexualmente transmissíveis, acredito que são meios e instrumentos necessários para obter uma conscientização, pois a curiosidade sempre vai existir por parte dos jovens.

Após todas as informações veiculadas, o professor poderá realizar um novo questionário e observar as mudanças relacionadas de acordo com os novos conhecimentos adquiridos pelos seus alunos.









Material de apoio:

MARTINS, Barbosa Andréia, SANTA MARIA, Luis Cláudio, AGUIAR, Palermo Monica R. Marques – AS DROGAS NO ENSINO DE QUÍMICA – Química Nova na Escola, disponível em:








Crédito das imagens: